Administração de Crises Corporativas

Crises Corporativas são processos que sob o efeito de ameaças tendem a desestabilizar fortemente o quadro de referência habitual de uma empresa, exigindo ação imediata através de medidas de Governança e Administração.

Quando mal geridas, tendem a causar danos físicos e financeiros. Gerando exposição negativa e até mesmo comprometendo a continuidade do negócio.

Se particularizam por apresentarem fortes ameaças para as empresas, logo, também abrem oportunidades únicas de reinvenção.

Fatores fora do nosso controle, normalmente surgem de maneira abrupta. Nesse sentido, é possível afirmar que Crises Corporativas não costumam dispor margem preventiva. Sob o ponto de vista da Segurança, é necessário tomar providências rápidas para evitar que os danos se agravem.

O melhor momento para uma empresa mostrar sua potencialidade é no enfrentamento de uma crise.

Clique aqui e conheça um pouco mais sobre quem somos!

Nosso método de Gestão e Administração de Crises Corporativas é aplicado através de um processo de Governança.

Desenvolvido para lidar com situações críticas e auxiliar na criação de medidas internas que minimizem todo e qualquer tipo de impacto no negócio.

Conheça as principais etapas do nosso trabalho de Governança e Administração de Crises Corporativas:

PLANEJAMENTO

Antes de mais nada é necessária a criação de um comitê para tomada de decisões e definição de diretrizes internas.

A hierarquia é fundamental nesta etapa, não só pela liderança, mas também pela importância de mapear as mudança de cenário que podem e devem acontecer ao longo do percurso.

Você sabe qual é a composição ideal para um Comitê de Crises?

Para saber essa e outras questões específicas sobre os processos internos de Governança e Administração de Crises Corporativas, acompanhe nossos conteúdos no Instagram da Squadra, clicando aqui.

Além deste comitê, também é necessária a criação de Grupos de Trabalho que auxiliem na administração. Estes para cuidarem das suas respectivas áreas mais de perto e atender as necessidades críticas que deverão surgir.

EXECUÇÃO

É na fase de Execução que ocorrem as devidas comunicações internas e externas, quando necessário, de tudo que fora definido pelo comitê de crises.

Transmitir e informar as pessoas envolvidas no negócio é um ato de suma importância no esclarecimento de possíveis impactos à colaboradores, clientes e demais interessados no processo.

CHECAGEM

Em seguida vem a definição de critérios para as etapas de verificação e acompanhamento dos processos elaborados.

Simultaneamente, aqui o foco é o acompanhamento processual.

Dessa forma, caso o trabalho não esteja resultando exatamente conforme esperado, pode ser necessário alguns realinhamentos internos.

Fundamentais para realinhar a Governança da Administração de Crises da Corporação.

AJUSTES

Após realizar as devidas correções de rota, se criarão novos cenários e o Plano de Crise se atualizará, diminuindo a distância rumo à resolução dos problemas identificados na concepção do projeto.

Afirmamos à todos nossos clientes que a crise será do tamanho que a empresa permitir.

Quer saber mais como funciona nossa metodologia de trabalho?

Por último e caso seja do seu interesse, clique no link ao lado e leia nosso E-book LGPD – Plano de Implantação da Nova Lei Geral de Proteção de Dados.

Siga a Squadra: @squadragestaoderiscos

-> Linkedin

-> Instagram

-> Facebook